Header Ads

test

CULTURA PARA A CULTURA














A equipe de engenharia da Fundação José Augusto esteve na cidade de Areia Branca, reuniu-se com secretários e gerentes da Prefeitura Municipal para viabilizar a questão estrutural do imóvel para funcionamento da Casa de Cultura do Município. O prédio foi usado pela última vez em 1991, funcionando como Casa de Apoio ao Idoso. O imóvel está abandonado e necessitando de um alto investimento para ser reconstruído.
Na semana passada a prefeita Iraneide Rebouças esteve na Fundação José Augusto com o coordenador administrativo, José Marques, tratando do assunto que resultou nesta visita. "O reaproveitamento e reconstrução do prédio abandonado vai ocupar a lacuna deixada pela ausência de um espaço cultural na cidade. No passado destruíram o antigo Cine Miramar e no local deixaram sem conclusão a obra de um espaço de cultura, no valor de quase R$ 800 mil, isso é lamentável", comentou Iraneide.
"Analisamos a estrutura, agora partimos para a parte orçamentaria, temos que averiguar o recurso disponível e, então, definir o que pode ser reaproveitado, caso não seja possível, modificaremos o projeto", enfatizou Luanda Duarte, engenheira civil.
"Tivemos uma proveitosa reunião, discutindo todos os assuntos relacionados ao início das obras. Observamos ainda que as condições não são tão favoráveis, mas que faremos o possível para viabilizar e dar uma resposta a cidade sobre este equipamento que é tão importante para a cultura do município", salientou Jeferson Tavares, coordenador das Casas de Cultura do Rio Grande do Norte.
Na ocasião da visita, também esteve presente Rafaela Ribeiro, arquiteta da Casa de Apoio.

Fonte: ASSECOM-PMAB
Fotos: Evandson Bernardo