Header Ads

Prefeitura de Areia Branca vai intensificar fiscalização de medidas restritivas contra Covid durante carnaval e infratores serão penalizados

 


A Prefeitura de Areia Branca, através da Procuradoria Geral do Município, Assessoria de Articulação Institucional, Fundação de Cultura, Gerência de Turismo e Secretaria de Saúde por meio da Vigilância Sanitária, reuniu na manhã desta quarta-feira (03) representantes de bares, restaurantes, hotéis, pousadas e balsas assim também com a representação da área cultural como responsáveis por festas, eventos, clubes, casas de shows, blocos e agremiações carnavalescas, bicharadas e escolas de samba onde se discutiu sobre a situação da saúde pública no município com relação a Covid e os cumprimentos das medidas restritivas durante o período de carnaval.

A proibição da festa está publicada no Decreto Municipal n 002/2021 emitido no Diário Oficial do Município em 8 de janeiro passado. O assessor jurídico de Areia Branca, Igor Campos, informou que a fiscalização será rigorosa e os responsáveis de eventos clandestinos serão penalizados por atentado contra a saúde pública, além do pagamento de multa que varia de um mil a 40 mil reais.

“Representações criminais estão sendo feitas contra organizadores de eventos irregularidades de eventos passados”, informou Igor Campos.

De acordo com levantamento apresentado pela Vigilância Sanitária, de cada 10 testes realizados em pacientes suspeitos de Covid em Areia Branca, sete estão saindo positivados. “É uma questão de consciência, é hora de refletir, ser multiplicador dessas informações importantes, estamos aqui para preservar a vida” disse o coordenador Nael Gomes.

O capitão Júlio César, responsável pelo policiamento de Areia Branca, esclareceu como a Polícia Militar vai coibir as práticas clandestinas. “Aos resistentes, a lei será cumprida como tem que que ser”.

Está proibido o uso de paredão de som, festas públicas ou privadas sejam em ambientes fechados ou abertos como orla ou casas de praias.

No caso de bares e restaurantes, é necessário manter o distanciamento entre as mesas e a obrigatoriedade do uso de máscaras. Os estabelecimentos comerciais devem ofertar ao cliente o uso do álcool em gel para higienização das mãos.

Durante o período de carnaval, as balsas seguem sem alteração no horário das linhas rotineiras e estão proibidas de realizar fretes para finalidade festiva.

Os presentes disseram entender a gravidade do momento e aprovaram a rigidez da fiscalização.

Ainda no encontro que aconteceu na Fundação de Cultura, em dois momentos para evitar aglomeração, a gerência de Turismo entregou durante a primeira reunião 1,5 mil máscaras para os equipamentos de hospedagens, bares, restaurantes e balseiros numa ação em conjunto com a Secretaria de Turismo do Estado (SETUR).