Header Ads

Chiquinho da Redonda defende auxílio financeiro para profissionais do setor de eventos

 

Preocupado com a situação dos promotores de eventos de Areia Branca, em virtude do longo período de paralisação das atividades em virtude da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o vereador Chiquinho da Redonda (PSDB) indicou ao Executivo municipal a urgente necessidade de buscar meios para viabilizar a criação de um auxílio financeiro para os profissionais do setor.

Em seu requerimento aprovado à unanimidade na sessão ordinária desta quinta-feira, 11, da Câmara Municipal, Chiquinho da Redonda disse que um dos setores mais prejudicados, sem dúvida, foi o de produção de eventos, atingido diretamente pelas medidas de restrição que proíbem a realização de reuniões, festas, congressos e outros eventos públicos.

Conforme o vereador, o setor de eventos é um grande gerador de empregos. “A cadeia de profissionais envolvidos na produção e execução de eventos é gigantesca. Uma infinidade de profissionais liberais que estão sucumbindo a esta crise, perdendo seus trabalhos sem perspectivas de quando poderão voltar à ativa. E para piorar a situação, a grande parte desses profissionais não tem renda fixa ou carteira assinada”, afirmou.

Chiquinho da Redonda explicou que conversou com muitos músicos e proprietários de estruturas sonoras que sobrevivem do aluguel desses equipamentos. “Todos estão parados, sem nenhuma perspectiva. Estamos encaminhando à prefeita Iraneide Rebouças esse pedido para juntamente com sua equipe econômica, estudar um meio de conceder um auxílio financeiro a esses profissionais que por conta da pandemia estão impedidos de exercer suas atividades e enfrentando uma situação financeira muito difícil”, relatou.

O vereador disse ainda, que a situação está complicada para todos, até quem era um pouco mais estruturado, vai se desestruturar uma hora. “Precisamos ajudar essas pessoas e para isso estamos recorrendo ao Executivo. Estamos atuando junto aos colegas vereadores no sentido de dar suporte à prefeita Iraneide Rebouças, que dentro da realidade econômica de nossa cidade, mas sem perder de vista o grande benefício social,  veja a possibilidade de concessão de um auxílio financeiro para essa categoria, repito, uma das mais prejudicadas com a paralisação de suas atividades”, concluiu Chiquinho da Redonda.

Fonte: Costa Branca News